Muitas mulheres grávidas questionam se a depilação a laser e a gravidez são compatíveis. Durante a gravidez há um grande número de alterações hormonais que podem alterar o crescimento do pelo. Algumas mulheres experienciam um aumento do crescimento do pelo e mesmo o aparecimento de pelo em zonas que antes não tinham (por exemplo, o abdómen). Em contrapartida, outras mulheres experimentam uma redução da quantidade de pelos no seu corpo. Ou seja, depende de cada pessoa.

Este artigo tenta responder a todas as tuas perguntas, fornecendo toda a informação disponível sobre depilação a laser durante a gravidez.

depilacao-a-laser-e-gravidez

O que ter em conta sobre a depilação a laser e a gravidez

Como já falámos no nosso blog, a depilação a laser funciona com base no princípio da Fototermólise Seletiva, afetando diretamente o folículo piloso.

O laser atinge apenas alguns milímetros da pele, apenas o suficiente para alcançar o folículo piloso. Por esta razão, é muito difícil que o laser utilizado nos tratamentos de depilação afete as estruturas internas do corpo.

Mesmo assim, devido à falta de estudos científicos conclusivos, os tratamentos de depilação a laser em áreas próximas do embrião ou feto, tais como a virilha, linha alba, abdómen, etc., não são recomendados em nenhuma circunstância.

A Organização Mundial de Saúde recomenda que, durante a gravidez, se evite tanto medicação como os tratamentos ou testes exploratórios, na medida do possível. Isto inclui tratamentos com sistemas de fototerapia, tais como luz pulsada e depilação a laser.

Gravidez e hormonas

Como referido no início, as alterações hormonais durante a gravidez podem afetar o crescimento do pelo. Tendem também a afetar a pele, tornando-a mais delicada e, em alguns casos, causando manchas escuras na pele devido ao aumento da pigmentação.

A progesterona é uma hormona que ajuda a fortalecer os tecidos que albergam o útero e ajuda nas mudanças que ocorrem no peito para produzir leite materno (entre outras funções). O seu aumento pode causar um crescimento mais lento e anárquico do pelo. Isto poderia reduzir a eficácia da depilação a laser, caso realizasses o tratamento.

Por outro lado, o aumento do estrogénio pode levar a um aumento da sensibilidade e secura da pele, tornando a depilação a laser desaconselhável.

A depilação a laser é compatível com a amamentação?

depilacao-a-laser-e-amamentacao

Embora não existam estudos clínicos sobre o assunto, poder-se-ia dizer que a depilação a laser é compatível com a amamentação. Vejamos porquê.

Por um lado, no que diz respeito às hormonas, as que estão envolvidas no processo de amamentação são a prolactina e a oxitocina. Nenhuma delas está relacionada com o processo de crescimento do pelo.

Organizações como a Sociedade Europeia de Dermatologia e a Academia Americana de Dermatologia não divulgam quaisquer precauções ou advertência sobre a depilação a laser durante a amamentação.

O que recomendam é que estejas atenta às possíveis reações de irritação da pele, que podem ocorrer se fizeres depilação a laser no peito. É, portanto, aconselhável procurar saber como cada pele reage à depilação.

Que tipo de depilação escolher durante a gravidez?

Do nosso ponto de vista, enquanto especialistas em depilação a laser, recomendamos a realização a realização do tratamento antes da gravidez. Desta forma, poderás esquecer a depilação durante esses meses.

Contudo, se ficares grávida a meio do tratamento, após 2 ou 3 sessões, recomenda-se que utilizes a lâmina como método de depilação. No entanto, toma especial cuidado para não te cortares ou irritares a pele.

A depilação com cera ou creme depilatório é mais controversa porque pode conter químicos que podem penetrar a pele e passar para a corrente sanguínea. Consulta sempre o teu médico. Além disso, se após a gravidez desejares retomar o tratamento com laser e tiveres realizado a depilação com cera, o laser pode ser menos eficaz. Como foi referido anteriormente, o pelo grosso e escuro é ideal para o laser.

Tem em conta que a perda de pelo e do cabelo em geral diminui durante os meses de gravidez. É por isso que muitas mulheres grávidas notam que o seu cabelo ficou melhor.

Nos seis meses após o nascimento do bebé, esta situação é regularizada e o pelo que não caiu durante este período acaba por cair. Por este motivo, embora a depilação a laser díodo seja compatível com a amamentação, será mais eficaz se as sessões forem retomadas (ou iniciadas no caso de novos clientes) após estes 6 meses.

Esperamos ter respondido a todas as tuas questões sobre depilação a laser e gravidez. Aconselhamos-te, em caso de gravidez, a consultares sempre os profissionais de laser sobre o método ideal de depilação a utilizar durante este período para eliminar os pelos do corpo.

Partilha as dúvidas adicionais nos comentários e a segue-nos nas nossas redes sociais Facebook e Instagram.

Posts relacionados
Pelo hormonal: O que é e como eliminá-lo
Pelo hormonal: O que é e como eliminá-lo

Os pelos hormonais podem ser muito desconfortáveis. Se alguma vez te apareceu este tipo de pelo tão característico, sabes que pode ser muito irritante, principalmente por ser um pelo escuro e grosso. Este tipo de pelo não compreende género, pode aparecer tanto em...

read more
Recomendações para um tratamento a laser eficaz
Recomendações para um tratamento a laser eficaz

Queres um tratamento de depilação a laser eficaz com os melhores resultados logo desde início? Este artigo diz-te quais são os passos a seguir e os pontos-chave a ter em conta para a tua pele estar nas melhores condições possíveis antes de iniciares o teu tratamento,...

read more