Láserum
Existem diferentes fases ao longo da vida em que surgem dúvidas quanto à compatibilidade de determinados processos e/ou tratamentos. Um exemplo é a compatibilidade entre a depilação a laser e a amamentação. Para responder à pergunta se é possível realizar sessões de depilação a laser durante a amamentação, é relevante referir que o tratamento está sujeito às mudanças hormonais que afetam as mulheres durante este processo. Dada esta situação, o recomendável é adiar o tratamento de depilação a laser até terminar a amamentação.

Trata-se de uma etapa importante que pode trazer muitas incertezas e na qual tudo parece novo. Desta forma, a Láserum irá responder a todas as perguntas sobre a depilação a laser e a amamentação. Se não quer perder nada sobre este assunto, continue a ler este artigo para conhecer os pontos-chave.

As dúvidas sobre a compatibilidade entre a depilação a laser e a amamentação

Como mencionado anteriormente, uma das dúvidas mais frequentes sobre a depilação a laser díodo é a sua compatibilidade com a amamentação.

Este artigo responde às principais questões sobre a compatibilidade da depilação a laser durante a amamentação.

As alterações hormonais afetam o crescimento do pelo durante a amamentação?

Para responder a esta pergunta, é necessário ir ao centro da questão. O ponto de partida é a mudança hormonal. Durante a gravidez há uma destabilização hormonal, que ainda não foi reposta durante a amamentação. Além disso, existe um novo tipo de hormonas que se desenvolvem nesta fase, nomeadamente a prolactina e a oxitocina.

No entanto, o tipo de hormonas que influencia o crescimento do pelo são intituladas de andrógenos e estrogénios.

Assim, é importante ter em conta que o sistema hormonal sofreu alterações durante o processo de maternidade. Portanto, a pele pode reagir de forma diferente durante a realização do tratamento, comparando com qualquer outro momento da vida de uma mulher.

O tratamento pode ser realizado durante a amamentação?

Uma vez terminada a gravidez, este é o momento perfeito para tomar uma decisão sobre o pelo, que pode ter aumentado devido às alterações hormonais deste processo. O tipo de pelo é normalmente mais grosso e pode aparecer em diferentes áreas como o rosto, mamas, abdómen, entre outras.

Este pelo surge, como mencionado anteriormente, devido ao desequilíbrio hormonal que ocorre durante a gravidez. Normalmente, este desequilíbrio desaparece após alguns meses, quando o corpo da mãe estabiliza.

Portanto, uma das melhores opções é esperar até que estas hormonas sejam novamente regularizadas. Ao tomar esta decisão, será possível ter uma imagem mais clara dos pelos presentes no corpo e decidir em que zonas pretende realizar o tratamento de depilação a laser.

Como é que o tratamento de depilação a laser afeta o bebé?

A amamentação é um dos períodos mais importantes para o bebé. É nesta fase que o bebé cria anticorpos e ingere os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento.

Seguindo os mesmos passos da gravidez, nesta fase de crescimento, as mães questionam todas as ações que podem afetar o seu corpo. Neste sentido, o tratamento de depilação a laser também influencia a preocupação das recentes mães.

Embora não exista um estudo de incompatibilidade que relacione a depilação a laser e amamentação, é aconselhável esperar até ao final do período de amamentação para realizar o tratamento de depilação a laser.

Isto porque, durante este processo, as hormonas são alteradas e podem influenciar o crescimento do pelo e a sua característica provisória. Se esperar que esta fase passe, esta situação irá ser regularizada naturalmente.

Qual é a relação entre a depilação a laser e a amamentação?

Diversas organizações como a European Academy of Dermatology and Venereology e a American Academy of Dermatology realizaram estudos sobre o tema. Ambas afirmaram que não existem contraindicações ou avisos para a depilação a laser e a amamentação.

De acordo com estes estudos, a depilação a laser não afeta a quantidade e qualidade de leite produzido ou as glândulas mamárias, desde que o tratamento não seja realizado nestas áreas. Contudo, é importante estar atento a possíveis reações de irritação da pele na área do peito após o tratamento de depilação a laser. Outro caso diferente diz respeito à depilação a laser e gravidez.

É importante ter em conta que existem diferentes hormonas que provocam alterações no corpo de uma mulher durante a gravidez e que estas irão durar até à fase de amamentação. O mais aconselhável, neste caso, é aguardar que a mãe termine a amamentação antes de realizar um tratamento de depilação a laser. Desta forma, é possível garantir que o pelo voltou ao seu estado de pré-gravidez, tornando os resultados do tratamento mais eficazes.

O tratamento num centro especializado

Ao abordar um assunto tão importante como a maternidade, é importante escolher os melhores profissionais especializados em depilação a laser díodo. Com esta escolha, será possível ter toda segurança e um tratamento totalmente personalizado e aconselhado pelo técnico de laser.

Assim, evitará o risco de desenvolver problemas de pele e será sempre aconselhada no momento do tratamento, para alcançar os efeitos desejados.

Em suma, dada a destabilização hormonal, recomenda-se que se aguarde até à estabilização das hormonas após a gravidez e a amamentação antes de retomar ou iniciar o tratamento de depilação a laser.

Partilhe connosco as suas perguntas nos comentários e acompanhe as nossas redes sociais Facebook e Instagram.

Posts relacionados