Láserum

Este artigo pretende esclarecer uma das dúvidas mais recorrentes dos clientes: existem medicamentos que são incompatíveis com a depilação a laser? Porquê que isto acontece?

Para começar, é importante relembrar que a depilação a laser díodo é o método mais eficaz para remover pelos do seu corpo de uma forma praticamente definitiva. O laser díodo remove entre 80 e 90% dos pelos se existir consistência e rigor nas suas sessões.

No entanto, é importante ter em mente que, para um tratamento seguro e eficaz, deve seguir um conjunto de recomendações. Uma delas é evitar a exposição ao laser se tiver tomado certos medicamentos que possam reagir ao mesmo. É possível que, dependendo da medicação, possa ser necessário tomar precauções adicionais.

É possível fazer a depilação a laser se estiver a tomar medicação?

Quando questionam se é possível realizar o tratamento de depilação a laser se estiver a tomar medicação, a resposta é: depende. Existem medicamentos que são incompatíveis com a depilação a laser, no entanto, isto apenas se verifica para certos tipos de medicamentos, não todos!

Portanto, a questão correta e acertada para ter a certeza absoluta de que pode iniciar o tratamento de depilação a laser díodo é a seguinte: que medicamentos são incompatíveis com a depilação a laser? Neste artigo, ficará a conhecer algumas pistas. Contudo, é importante contactar o centro mais próximo de si e fazer esta pergunta ao técnico de laser, para que este lhe possa dar conselhos personalizados de acordo com o seu tipo de medicação.

Medicamentos incompatíveis com a depilação a laser

Considera-se como medicamentos incompatíveis com a depilação a laser aqueles que são fotossensíveis. Por outras palavras, medicamentos que, quando tomados oralmente ou quando aplicados diretamente na pele e, subsequentemente, recebem radiação solar, podem causar ligeiras lesões na derme. Isto acontece porque a pele é mais vulnerável devido à fotossensibilidade produzida por este tipo de medicamentos.

Portanto, uma vez que a depilação a laser é um método baseado na radiação de luz, podemos afirmar que os medicamentos fotossensíveis são incompatíveis com a depilação a laser díodo.

 

Quais são os medicamentos fotossensíveis?

É importante que dê uma boa vista de olhos ao folheto informativo do medicamento que vai tomar. Observe cuidadosamente para ver se o medicamento produz fotossensibilidade e, em caso afirmativo, consulte o seu técnico de laser. Estes medicamentos têm normalmente um símbolo de um sol e de uma nuvem.

Isto acontece com um grande número de medicamentos, alguns dos quais são muito comuns, como o ibuprofeno ou certos tipos de antibióticos, contracetivos, etc. Contudo, isto pode depender da composição do medicamento ou do período de tempo em que o tomou, como é o caso dos contracetivos orais.

Embora estejamos a falar de medicamentos que são incompatíveis com a depilação a laser, deve ter em conta que a fotossensibilidade, como já foi explicado, também significa que a pele é hipersensível ao sol. Portanto, deve evitar a exposição solar direta de modo geral, como também deve evitar tomar este medicamento e ir para a praia sem proteção ou sombra. Isto é algo importante a ter em conta, pois irá ajudá-lo a evitar possíveis irritações da pele, queimaduras solares ou manchas solares. Lembre-se que, se isto lhe acontecer, a aloé vera é a melhor aliada para a regeneração da sua pele.

Depilação laser díodo na perna

O caso das vacinas

Algumas vacinas podem também ser enquadradas como medicamentos incompatíveis com a depilação a laser, pelo que terá de verificar a compatibilidade tanto com o seu médico, como com o seu técnico de depilação a laser.

De qualquer modo, o procedimento geral a seguir é esperar no mínimo 15 dias após a administração da vacina antes de realizar um tratamento de depilação a laser, como prevenção contra qualquer possível incompatibilidade.

O que devo fazer se tiver uma consulta de depilação a laser e estiver a tomar medicação?

Para ter a certeza de quais os medicamentos incompatíveis com a depilação a laser, é essencial que informe previamente o seu técnico de laser se tomou algum medicamento nesse dia ou se esteve em tratamento, seja ele qual for.

Recomenda-se que o contacto seja feito via telefone antes de ir à sua sessão. Os especialistas irão verificar se pode realizar a sua sessão depois de tomar o medicamento e irão informá-lo em conformidade. Se não for este o caso, a Láserum reserva o direito de mudar a sua consulta para outro dia em que possa ter a certeza de que não há risco para a sua pele. A sua saúde é o mais importante!

 

Ainda tem dúvidas? Não hesite em deixar-nos as suas perguntas na secção de comentários do artigo ou através do Instagram ou Facebook. Pode também contactar diretamente o seu centro mais próximo para aconselhamento dos nossos técnicos especializados em laser.